Segunda-Feira, 16 de Julho de 2018
Página Inicial
Gabinete do Prefeito
Gabinete do Vice-Prefeito
Secretarias
Notícias
Publicações Legais
Contas Públicas
História do Município de Iraí
Balneário Oswaldo Cruz
Pontos Turísticos
Localização de Iraí
Galeria de Fotos
Telefones Úteis
Hospedagem
Gastronomia
Lei Orgânica do Município de Iraí/RS
Rota das Águas e Pedras
Rota das Gemas & Jóias
Contato
CMDCA

História de Iraí - Parte VII

✅ No ano de 1942, em Porto Alegre é lançado o livro "A 5ª Coluna no Brasil – A Conspiração Nazi no Rio Grande do Sul", do Tte. Cel Aurélio da Silva Py, Chefe de Polícia do RS", Edição da Livraria do Globo (3ª edição, em 1942). Nas páginas 284-303: episódio ocorrido em Iraí, narrado no capítulo "Prisão e expulsão de espiões nazistas – Um caso com sabor de aventura". Contra o alemão Bernardo Maas, proprietário de Hotel Descanso suspeito de ele e outros alemães se reunirem para conspirar contra o Brasil em guerra com a Alemanha, foi instaurado processo policial, de que, por ato assinado pelo presidente Getúlio Vargas, resultou a expulsão de Maas do Brasil: dado o estado de beligerância dos dois países, ficou preso e morreu; já o Hotel Descanso, que era de madeira, foi demolido e com o respectivo material foram construídas duas obras: o Patronato Agrícola Getúlio Vargas, na zona rural, e o Quartel da Brigada Militar, cercado de moradias para Brigadeanos, donde a origem do atual bairro Vila Militar, isto numa época em que o Município de Iraí compreendia os distritos de Águas do Prado (Vicente Dutra), Lagoa da Figueira (Caiçara), São João do Porto, Planalto, Alpestre, Rio dos Índios, São Gabriel (Ametista do Sul) e Saltinho, somando então mais de 40 mil habitantes.

✅ Em 1943, o Ministério da Aeronáutica define a área do futuro aeroporto de Iraí, "num raio de vinte quilômetros, a mais indicada para tal obra" (Revista Brado, Frederico Westphalen, ano 1, n° 4, setembro/outubro de 1992, no artigo intitulado "Histórico Documentado do Aeroporto de Iraí").

✅ No ano de 1950, foi inaugurado no Parque do Balneário Oswaldo Cruz a escultura Pomona, deusa grega dos bosques e pomares, obra de arte de Vasco Prado (Diário da Manhã, Passo Fundo, 27/08/1950).

✅ Em 1950 Martin Fischer lança o livro "Iraí Cidade-Saúde – Trechos característicos de sua história". O autor, natural da Alemanha, formado em Direito, foi oficial do exército germânico na primeira guerra mundial, fez parte do governo alemão, mas, com a ascensão de Adolf Hitler, recusou-se a prestar o juramento ao nazismo, despediu-se de sua pátria e veio morar em Iraí como agricultor, plantador de cana e produtor de aguardente de marca registrada Tatu. Acusado falsamente de ser um espião nazista, foi preso, depois solto por ordem de Plínio Brasil Milano, Chefe da Delegacia de Ordem Política e Social do RS. Martin Fischer, que dominava seus idiomas – alemão, espanhol, francês, inglês, latim e grego - morar em Ijuí, onde exerceu múltiplas atividades culturais, colaborou em jornais, idealizou e fundou o Museu Antropológico Diretor Pestana, de renome nacional e internacional.

✅ No dia a 29 de junho de 1951, domingo, antes do meio dia, na margem do Rio Uruguai, em campo de pouso improvisado aterrissa em Iraí o primeiro avião, pequeno monomotor, trazendo Leonel de Moura Brizola, Secretário de Obras do Estado, vindo para assegurar a construção do aeroporto destinado a receber linhas aéreas regulares, em lugar anteriormente escolhido pelo Ministério da Aeronáutica (Fiorindo David Grassi, em "Histórico documentado do aeroporto de Iraí", revista Brado, Frederico Westphalen, ano 01, n° 4, setembro/outubro de 1992).

✅ No dia 23 de dezembro de 1956, presentes autoridades municipais, estaduais e federais, com a aterrissagem do primeiro avião de passageiros, o PP-VAZ, da Varig, é solenemente inaugurado o aeroporto de Iraí, construído com recursos da União Federal. Seguem-se voos regulares, inclusive de outras empresas aéreas.

✅ Em 1967, sob o Governo do Regime Militar, com amparo no art. 16, § 1º, da Constituição Federal de 1967, e no art. 55, inc. III, da Constituição do Rio Grade do Sul, o governador Walter Peracchi Barcellos sanciona a Lei nº 5529, de 28/11/1967, considerando Iraí estância hidromineral, para o efeito de o Prefeito Municipal ser nomeado pelo próprio Governador, com a prévia aprovação da Assembleia Legislativa. Em reunião com seus companheiros políticos em Iraí, o senador Tarso Dutra, filho do primeiro prefeito e que aqui iniciara a sua carreira política fazendo deste lugar o seu quartel general, revelou que ele mesmo incluiu na Constituição Federal a figura do prefeito nomeado para as estâncias hidrominerais, "para que a oposição não ganhasse a eleição em Iraí".

✅ Em 1975, foi inaugurada a BR-386/158 e a ponte de 1.003,00 metros de extensão sobre o Rio Uruguai, em Iraí, ligando o RS a outros Estados.

✅ Na demarcação da Área Indígena da Iraí, em 1992, a Funai inclui a área do Aeroporto de Iraí, cerca de 30ha.

✅ Atualmente Iraí é administrada pelo prefeito Antonio Vilson Bernardi e pelo vice Esequiel Tonial.

✅ Dados do IBGE, apontam que a população estimada, em 2017, era de 7.921 habitantes.

-----------------------------------------------------------------------------
➡️ Agradecemos a valiosa colaboração do advogado Dorvalino João Uez, que ajudou de forma primordial neste resgate histórico.

Autor: AI/Prefeitura de Iraí | 01-07-2018


 
 



Rua Valzumiro Dutra, 161
Bairro Centro - Iraí
CEP 98460-000
Rio Grande do Sul - Brasil

Fones:
(55) 3745 1288
(55) 3745 2047 (Centro de Informações Turísticas)

E-mail:
contato@irai.rs.gov.br ou pmirai@speedrs.com.br